O Vento me disse...#62 - Cilada para um marquês - Sarah MacLean


Cilada para um marquês
Autora: Sarah MacLean
N° de páginas: 320
Editora: Gutenberg
Ano: 2016
Série: Escândalos e Canalhas
Skoob: Aqui
Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares. Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela. No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço. O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada? Essa viagem será mais longa do que eles imaginavam…
Quem me conhece um pouco e acompanha o blog sabe a minha paixão pelos romances de época. Acredito que sabendo disso devem saber também que duas autoras são especiais para mim, Jane Austen e Julia Quinn. Por isso, devo começar apontando que Sarah MacLean definitivamente entrou para o meu top e se tornou especial para mim, ainda mais depois que li Cilada para um marquês - edição lançada pela Editora Gutenberg em 2016. Ela já tinha me encantado em Nove regras a ignorar antes de se apaixonar e Nunca julgue uma dama pela aparência, agora, só foi a confirmação. Para mim ela é uma das melhores autoras atuais de romance de época.

A principal causa que me fez amar às histórias da Sarah é a maneira como ela as desenvolve; sempre recheadas de romance, pitadas de humor ácido, doses picantes em algumas cenas e personagens femininos sempre à frente do seu tempo. Neste volume ela trás novamente todos esses elementos e escreve - mais uma vez - uma ótima história para os amantes de livros românticos de época.

Quote da Semana - Cilada para um marquês



O quote da semana é de um livro que terminei há pouco e que estou louca para falar mais sobre ele com vocês. Posso adiantar que é um livro romântico, engraçado, meio picante; simplesmente divino.

Livro: Cilada para um marquês
Autor(a): Sarah MacLean


Oh, céus. Ela não queria falar disso. Ela nunca pretendeu mentir para ele. Mas agora ela pareceria ridícula se confessasse a verdade — que Robbie não era o objetivo de sua jornada. Que a jornada começou sem objetivo até ela perceber que era pela liberdade.

Liberdade é uma das coisas que a Sra. Sophie Talbot mais deseja e para conseguir tal desejo ela irá se entregar à uma aventura simplesmente maravilhosa. Indico muito a leitura. :)

Espaço Nacional - Amanda no país das vitaminas



A postagem de hoje é bem simples. Como sabem, no Espaço Nacional eu costumo divulgar obras de autores nacionais. Aproveitando que dia 31 de março é comemorado o dia da saúde e nutrição, a indicação de hoje é um "infantojuvenil" da Editora do Brasil. Amanda no país das vitaminas de Leonardo Mendes Cardoso é um livro que ensina de forma lúdica a importância da boa alimentação.

O Vento me disse...#61 - Proibido - Tabitha Suzuma


Proibido
Autora: Tabitha Suzuma
N° de páginas: 304
Editora: Valentina
Ano: 2014
Skoob: Aqui
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.
Meu primeiro contato com Proibido da Tabitha Suzuna foi em meados de 2013 através de uma tradução amadora em pdf realizada por um leitora brasileira. E mesmo a tradução não sendo 100% dava para notar que o livro não era só mais uma simples história, e foi um fato que ele me emocionou profundamente. Assim, como também foi fato que apesar de já ter o físico (lançado pela Valentina em 2014) há quase um ano guardado na estante, não tive a coragem de reler essa história... não até essa semana.

Tenho que adiantar que isso aconteceu não pelo livro ser ruim, muito pelo contrário. Proibido possui aquelas histórias que simplesmente terminamos e ficamos pensando naqueles personagens, no que eles passaram; sentimos o que eles sentiram, entende? Os "se's" continuaram na minha cabeça por muitos dias e me peguei diversas vezes me questionando como seria se tudo fosse diferente.

Meu Top 3 - Autoras para se ler no mês das mulheres


Dia 8 de março é um dia que vai além da comemoração - cheio de flores, bombons e maquiagens. É um dia político que devemos lembrar e lutar pelo protagonismo da mulher na sociedade. O que vem sendo conquistado a cada dia através das adversidades que só nós mulheres sabemos.

O blog apesar de não estar participando de nenhum projeto especial esse mês, focará bastante em obras/temas que envolvam as mulheres. Por isso, a postagem de hoje será o meu top 3 das autoras que mais gosto e que acho que deveria ter suas histórias lidas nesse mês tão especial. Então, vamos lá?

1. Jane Austen


A primeira delas é a autora Jane Austen. Nascida no século XVIII a autora teve uma educação nos moldes tradicionais ingleses, mesmo assim, ela procurou colocar em suas obras, mulheres fortes que de certa maneira estiveram a frente do seu tempo. Não é a toa que é considerada uma das grandes escritoras inglesas.

Quote da semana - Proibido




O quote da semana é de um livro muito especial para mim. Ele tem uma temática forte e ao mesmo tempo é bem sensível. Proibido da Tabitha Suzuma é incrível, quem já leu sabe o que estou falando.

Livro: Proibido
Autor(a): Tabitha Suzuma

"Passo a maior parte do tempo rindo de piadas de que não acho a menor graça, dizendo coisas que não penso nem sinto - porque, no fundo, é o que todos estamos tentando fazer: nos adaptar, de um jeito ou de outro, fingir desesperadamente que somos todos iguais". 


Essa semana farei a resenha desse livro que é simplesmente maravilhoso!!!! Aguardem. Por hora, vocês já ouviram falar nele? Já leram?

Book Tag - Livros não lidos


Oi gente, como vão? Hoje irei responder uma tag que vi no blog Llave de tinta. Achei a tag super interessante pois consiste em escolher livros que por diversos fatores acabamos não lendo. Né legal? Então, se quiser responder em seu blog fique a vontade.

1. Livro que não conseguiu terminar:

Lições de Vida da Anne Tyler é maçante do início ao fim. Apesar disso, insisti na leitura de alguns capítulos, no entanto, perto da metade eu larguei de lado. Um dos poucos que abandonei e nunca mais voltei.

2. Livro que você quer ler mais que não teve tempo:

Vários poderiam estar aqui, por hora, estou querendo ler As cordas mágicas de Mitch Albom. A sinopse e a capa me chamam bastante atenção. Espero ter tempo para ler ele.

O Vento me disse...#60 - Baía da Esperança - Jojo Moyes


Baía da Esperança
Autora: Jojo Moyes
N° de páginas: 301
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Skoob: Aqui
Liza nunca conseguiu fugir do passado. Mas nas praias paradisíacas da encantadora comunidade de Silver Bay ela ao menos encontrou a liberdade e a segurança que procurava se não para ela, para sua filha pequena, Hannah, até que Mike Dormer se hospeda no hotel que Liza administra com a tia.Um perfeito cavalheiro inglês, com roupas elegantes e olhar sério, Mike pode significar o fim de tudo que Liza trabalhou arduamente para proteger: não apenas o negócio da família e o lugar que tanto gosta, mas principalmente a convicção de que ela nunca amaria nem seria digna de amor outra vez.

Jojo Moyes é a autora de Como eu era antes de você, um dos meus livros favoritos, por causa disso decidi conhecer mais dos seus livros e há pouco tive a oportunidade de ler Baía da Esperança (versão 2015 da Intrínseca). No geral, posso adiantar que apesar de não ter me agradado tanto, o enredo foi muito bem escrito. Mais vamos ao que interessa.

A trama acontece em Silver Bay, litoral australiano. Lá vive três gerações de mulheres: Kathleen - uma senhora dona de um antigo hotel, Liza - uma mulher que já passou por situações bem complicadas, e Hannah - uma garotinha que é filha da Liza. As três vivem no pequeno hotel Baía da Esperança e veem as suas vidas mudarem quando um misterioso inglês se hospeda no local.