O Vento me disse...#48 - Amante Indócil - Janet Dailey




Amante Indócil
Autora: Janet Dailey
N° de páginas: 268
Editora: Record
Ano: 1986
Skoob: aqui
Amante Indócil é uma história emocionante de Janet Dailey, uma das maiores autoras de best sellers em atividade. Diana Somers tinha sua própria maneira voluntariosa de conseguir o que queria. Quando seu casamento acaba por causa do ciúme do marido, ela volta para a casa do pai, uma estância no Meio-Oeste americano, assumindo a administração da propriedade. E lá conhece Holt Mallory, o homem que dirige a estância com mão de ferro... e Guy, seu filho, que fica fascinado por sua beleza.


Amante Indócil é um clássico da Janet Dailey que passados 30 anos de sua primeira publicação ainda desperta sensações que fazem com que uns amem e outros odeiem a sua história. Apesar de sua simplicidade ele até certo ponto é bem polêmico, por isso, para tentar explicar as minhas sensações sobre ele aviso que é bem provável que a resenha contenha spoilers. Mesmo assim te aconselho a ler pois você poderá tirar suas próprias conclusões do livro, que teve sua última publicação aqui no país pela Editora Record.

O livro conta à história de Diana, filha única de um fazendeiro viúvo que sempre teve tudo o que quis. Ela ver a sua vida mudar quando ainda adolescente o pai contrata um homem chamado Holt. O mesmo com o passar dos anos acaba ganhando cada vez mais a confiança do pai dela e por consequência vai ganhando mais  espaço na fazenda, isso acaba gerando um ressentimento muito grande nela. Acontece que quando o Holt chega com o seu filho, Guy, na fazenda ele acaba "tomando" responsabilidades que como filha ela gostaria de ter e Diana se vê obrigada a ser ou melhor, a agir apenas como uma garota. Assim, não podendo ajudar como gostaria na fazenda ela estuda, tira as maiores notas na escola e acaba fazendo faculdade. Lá ela conhece um homem, se casa e anos depois se separa. Com o peso de um casamento fracassado ela retorna à fazenda do pai e vai ser lá onde viverá momentos intensos que marcará a sua vida.

Diana, na fazenda, logo percebe que a admiração infantil que o Guy nutriu por ela quando criança se transformou em um amor venerado. Ela nunca se importou com ele, a verdade é que quando adolescente (ela com 14 anos e ele com 9 anos) só deu migalhas de atenção a ele com com um único proposito, afastá-lo do pai- já que o Guy e o Holt tinham uma relação complicada. Percebendo o erro que cometeu com ele no passado, com o divórcio e os boatos que surgiram logo após este e a veneração pura que o Guy tinha por ela, Diana acaba transando com ele. E eis a grande polêmica do livro, a mocinha tira a virgindade do filho do mocinho.

Por este "detalhe" se vê que o romance não é algo meloso e tão pouco é aquela coisa de livro mais hot onde chegamos ler coisas meio irreais. Não, o livro da Janet é mais cru, ela toca realmente em assuntos mais reais e "amorais". Foi assim em A Caricia do Vento onde a mocinha sequestrada se apaixona pelo sequestrador, foi assim em Amor em jogo que mostra uma mulher tentando se reerguer depois do marido a abandonar por uma mulher mais nova e com Amante Indócil não poderia ser diferente. 

É justamente por esse lado mais cru e "amoral" que o triângulo amoroso do livro não é dos moldes que estamos acostumados. A verdade é que nem existe esse triângulo já que logo após o envolvimento da protagonista com o filho do mesmo, ela não tem mais nada com ele. No entanto, é por esse motivo que muitos não gostam desse livro, eu mesma gostaria que as coisas entre a Diane e o Guy não tivessem chegado a esse ponto, mais pensando friamente, o antagonismo dela com o Holt se tornou bem mais intenso e por tanto mais excitante de se acompanhar, depois desse fato.

Uma coisa que não me agrada muito é a ênfase que a autora dá as descrições da caça ao cavalo que cerca à fazenda. Eu sei que isso possibilitou a aproximação dos protagonistas, mesmo assim é inevitável a sensação de que muitas coisas eram totalmente dispensáveis. Sobre os personagens, devo apontar que o mais complexo é o Holt, ele não teve um passado fácil (apesar de não sabermos muito já que a autora não entra em detalhes) e vemos o quanto é difícil para ele resistir a Diana, ainda mais sabendo o quanto o seu filho gosto dela. Falando na protagonista. apesar de ser um pouco mimada e voluntariosa, Diana percebe seus erros e com o passar do tempo e de situações difíceis ela vai aprendendo a ser uma pessoa melhor. Dos demais personagens o destaque vai só para o Guy (os demais personagens são bem decorativos) que apesar de ser ingênuo demais e de venerar a Diana de uma forma que o torna muitas vezes chato, é um bom personagem. 

Outra coisa que também não me agrada é o final do livro, a autora deixa uma situação em aberto que sinceramente foi uma decepção (me pergunto se a Janet sabe fazer final, pois olha, já li uns três livros dela que o final ficou "aberto"...aff). Quem já leu algum livro dela sabe do que estou falando.

Depois de todos esses pontos negativos vocês devem estar pensando que eu simplesmente odeio o livro, não é verdade? Eu gostaria, mais a verdade é que apesar de enxergar as falhas, eu gosto da maneira como a autora escreve e de como ela desenvolve, de forma conturbada, a história do Holt e da Diana. A química deles é intensa... existe paixão entre eles, os dois formam aquele tipo de casal que se gosta mais que odeiam se gostar. E é isso o que acontece comigo, eu AMO ODIAR ou simplesmente ODEIO AMAR esse livro. Ele pode ser simples, ter defeitos... mais sabe quando você lê um livro e apesar de tudo contra, gosta dele? Então, é isso o que acontece comigo com relação a Amante Indócil.

Por fim, por estes motivos esse será um dos livros que não indico (ainda assim espero ter despertado a sua curiosidade) e se mesmo assim você querer o ler poderá encontrá-lo em e-book ou então no Mercado Livre, afinal, por ser antigo já não produzem mais ele.

Leia e tire as suas próprias conclusões.

18 comentários :

  1. Esses livroa antigos são sempre mais crus e polêmicos, adoro, é bom lê-los de vez em quando. Mas bem chato isso q ela fez com o filho msm =/
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Clássicos são sempre clássicos heim?! Eu não conhecia esse título, mas como adoro esse estilo, deve ser uma leitura bem intrigante. Percebi que para você foi um tanto conflituosa a leitura né... complicado sobre esse desfecho que parece ficar em aberto... dá raiva mesmo!!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. "Amo odiar ou odeio amar" ficou martelando na minha cabeça por uns 5 minutos hahaha esses livros mais antigos são um grande combate pra mim, gosto muito da escrita, mas nem sempre dos ideais, a historia me pareceu muito bacana, tem um arzinho de misterio em meio ao romance. Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  4. Menina, olha, não conhecia o livro mas já não gostei dele. A sua resenha está muito bem escrita e vocÊ foi muito sincera. Confesso que fiquei curiosa, em partes, a história me desagradou muito mesmo mas até que que fiquei curiosa para ver o que acontece à fundo. Com certeza eu não gostaria do livro mas seria interessante ler só por curiosidade.

    ResponderExcluir
  5. Olá Nathalia,
    Não conhecia esse livro e confesso que não fiquei minimamente curiosa em relação a essa leitura. Apesar de pra você não ter sido assim, para mim, os pontos negativos sobressaíram mais do que os positivos. Não gosto de finais abertos e, pelo que você disse, a autora não sabe fazer finais fechados e amarrados. Outro ponto que não me agradou foi a ênfase dada na caçada aos cavalos.
    Enfim, não é uma leitura que eu queira fazer.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Eu não conheço muitos clássicos de fora do Brasil, mas agora tenho procurado mais, pois só li um clássico (que foi Os Miseráveis) e amei de mais, achei esse livro bem interessante. Filhas únicas sempre causa um enredo bem interessante e envolvente. Espero poder ler logo logo. Adorei a sua resenha. Até mais vê
    Bjk

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Ainda não sei o que pensar sobre o livro. Não sei se leria ou não, se gostei da premissa ou não, e saber que o final fica em aberto me deixa pensar que eu não leria mesmo, não gosto disso quando não há sequencia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bom?

    A historia parece ser bem complicada, né? Mas eu curti como a autora desenvolveu a historia, principalmente por ter tido esse toque de "realidade", mas por ter tantos furos e esse final em aberto... talvez não leia esse livro.

    Abraços,
    http://perdidoemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Nat!
    Já nem me arrisco a conhecer o livro. Primeiro que não gosto do gênero, segundo final aberto, terceiro, descrições longas. Tenho sérios problemas com os livros da Cassandra Clare que seguem exatamente esse modelo de ser muito longo. Acabo ficando cansado de tanta informação que as vezes ou se torna repetido ou desnecessário.
    Confesso que pelo que você falou da personagem, também não curti ela muito não. Por isso vou passar a dica dessa vez.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, ainda não conhecia o livro mas sua resenha realmente despertou a minha curiosidade.
    Não sei se gostaria dele ao lê-lo por não gostar de finais abertos, mas talvez por ter uma premissa (e uma protagonista) bem diferente dos romances que tenho lido ultimamente, eu me arrisque nessa leitura.

    ResponderExcluir
  11. Oiii

    Nosssa mãe, que história tensa e complicada. É uma trama bem conturbada, hein. Não sei se conseguiria acompanhar com tanto pique que nem você, mas por ser um clássico, acho que deva sim ser lido. Essa protagonista me chamou muita atenção, principalmente pelas atitudes tão futuristas no tocante relacionamento.
    Bem, com certeza não é uma leitura que farei por agora, mas irei manter esse livro em mente. Obrigada pela dica.

    Abraço
    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  12. Oiee Nathalia ^^
    Eu nunca tinha ouvido ou lido nada da autora (pelo menos não que eu me lembre), mas confesso que não fiquei muito curiosa, apesar de gostar de histórias que fogem da "receita". Saber que ela tem a mania de deixar os finais em aberto, sem um desfecho satisfatório me desanimou, e a premissa em si não chamou minha atenção, então eu não sei se o lerei. Um dia, quem sabe...
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Hey Nathalia, tudo bom? Eu gostei demais da sua resenha, foi bem explicadinha e me deixou um pouco curiosa com o enredo, apesar de não ser lá essas coisas. Achei bem polêmico, confesso. Não sei se lerei um dia, mas me pareceu uma boa dica para quem curte tramas assim.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nathalia!
    Não conhecia o livro, a sua é a primeira resenha que leio dele e achei a premissa interessante. Não sei se seria um livro que me agradaria, mas fiquei curiosa. Que pena que ele não é fácil de ser encontrado, mas se conseguir adquiri-lo com certeza vou ler! :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  15. Olá Nathalia!
    Eu já li alguns livros da Janet Dailey e apesar de conhecer esse título, não tive a oportunidade de ler. Os livros dela são marcados pela polêmica e esse não é diferente. Tenho vontade de ler outras obras dela, mas não sei se esse seria agradável depois que você comentou que a autora deixou o final em aberto e a ênfase nas descrições da caça. Acredito que me incomodaria muito também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oie...
    Confesso que achei a premissa bastante atrativa e mesmo você não indicando acho que lerei um dia, pois, esses livros mais antigos sempre trazem experiências bem distintas das que temos lendo esses best sellers atuais, por isso, acho que darei uma chance.

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Uau, Que Resenha! Amiga, Mesmo Você Não Recomendando Eu Fiquei Mega Curiosa. Não Conheço A Autora Mas Gosto De Escritores Que Escrevem Assim, A Verdade Nua E Crua. Fora Essa Premissa Cheia De Tensão. Diana Deve Ser Uma Protagonista "Daquelas". Preciso Tirar Minhas Próprias Conclusões, É Uma Pena Não O Produzirem Mais.
    Ótima Resenha, Beijos!

    ResponderExcluir

Uma das coisas que mais incentiva uma blogueira é saber o que estão pensando sobre o seu trabalho. Por isso seu comentário é IMPORTANTE. É com ele que vou saber se estou indo pelo caminho certo. Criticas positivas? são mais que aceitas. Criticas negativas? também, só peço que seja feita com respeito. Esse é um espaço para trocar ideias e espero ver você por aqui.