O Vento me disse...#58 - A Geografia de nós dois - Jennifer E. Smith


A Geografia de nós dois
Autora: Jennifer E. Smith
N° de páginas: 272
Editora: Galera Record
Ano: 2016 
Skoob: Aqui
Lucy mora no vigésimo quarto andar. Owen, no subsolo... E é a meio caminho que ambos se encontram - presos em um elevador, entre dois pisos de um prédio de luxo em Nova York. A cidade está às escuras graças a um blecaute. E entre sorvetes derretidos, caos no trânsito, estrelas e confissões, eles descobrem muitas coisas em comum. Mas logo a geografia os separa. E somos convidados a refletir... Onde mora o amor? E pode esse sentimento resistir à distância? Em A Geografia de Nós Dois, Jennifer E. Smith cria tramas cheias de experiências, filosofia e verdade.

A Geografia de nós dois foi o meu primeiro contato com a escritora Jennifer E. Smith, que com sua escrita simples me transportou a história da Lucy, uma menina de 16 anos que em meio a um blecaute acabou ficando presa em um elevador com outro garoto, Owen para ser mais exata.

Os dois aparentemente não tinha nada em comum, enquanto ela vinha de uma família rica e morava no 24° andar de um prédio luxuoso de Nova York, ele morava no subsolo do prédio com o pai, que tinha aceitado há pouco a vaga de administrador. No entanto, contrariando as estatísticas os dois acabaram criando uma conexão que foi além da noite em que a cidade ficara no escuro. Foi além da geografia que parecia os separar cada vez mais. 

Assim, mesmo Owen indo embora de Nova York sem um destino certo, viajando com o pai por várias cidades dos Estados Unidos e Lucy indo morar com seus pais na Escócia e depois em Londres, parecia impossível para ambos esquecerem o breve encontro que tiveram naquele dia em que a cidade ficou toda no escuro. Então, apesar da geografia dos dois estarem em linhas opostas, ambos estavam dispostos a permitir que novos traços surgissem, levando-os aos tão esperados reencontros.

A trama criada pela Jennifer definitivamente não ficou marcada em mim, provavelmente daqui uns anos terei dificuldades em lembrar de alguns pontos da história e isso acontecerá não pelo fato dela ser ruim. A verdade é que a trama é boa mais é isso, boa. Além do mais, confesso que tive dificuldade em criar uma conexão com os personagens em si e com o relacionamento deles. Ainda me custa acreditar que em plena juventude, depois de um encontro apenas e de poucas palavras trocadas em e-mails e cartões postais o romance poderia dar certo em meio a distância. Acho que essa insegurança minha com relação a esses fatos se deu pelo modo em que a autora conduziu a trama e principalmente, como ela terminou. Digo isso porque há pouco tempo li Novembro, 9 da Cooleen Hoover - que possui uma trama onde os protagonistas mal se encontram - e não tive uma sensação tão forte, como nesta, de que a história era inverossímil demais.

Por esses motivos digo que a narrativa da Smith falhou um pouco, mas também é fato, que no decorrer da história ela melhorou bastante. Falando em narrativa, a mesma é em terceira pessoa e é dividida entre os pensamentos da Lucy e do Owen. Além disso, o livro é composto por cinco partes sendo os capítulos bem curtos (alguns deles tinham apenas uma linha), coisa que gostei bastante.

Por fim, A Geografia de nós dois, que foi publicado no Brasil pela Editora Galera Record em 2016, não foi a melhor história que já li e não é daquelas que me veem primeiro a cabeça quando me pedem uma indicação, mesmo assim acredito que é uma boa história e é uma boa opção para aqueles dias em que queremos simplesmente nos distrair e viajar nas histórias.
Se traçassem um mapa dos dois, de onde tinham começado e de onde terminariam, as linhas seguiriam para longe uma da outra como ímãs de polos opostos. E já tinha ocorrido a Owen que havia algo profundamente errado com aquilo, que deveriam existir círculos ou ângulos ou voltas, qualquer tipo de traço que possibilitasse às duas linhasvoltarem a se encontrar. Em vez disso, iam em direções opostas. O mapa era o mesmo que uma porta prestes a se fechar. E a geografia da situação — a geografia dos dois — estava completa e irremediavelmente errada.

  

11 comentários :

  1. Oi, Nathalia!
    O primeiro livro que li da Jennifer E. Smith foi "A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista". Que nome grande!!! Adorei! Já o "Ser Feliz É Assim" não curti tanto, então estou no impasse. 50% para cada lado.
    "A Geografia de nós dois" vai ser o tira teima se eu gosto da escrita da autora.
    Com sua resenha, fiquei com medo de não gostar do livro, mas com certeza darei uma chance e tirar minhas conclusões. ^^
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris, espero que este desempate seja pro lado positivo, né? Confesso que não li "a probabilidade estatística do amor" mais ele já tá na minha listinha há tempos. rs

      Beijos

      Excluir
  2. Olá
    Eu já li A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista que é outro livro da autora e tive a mesma opinião que você teve a respeito desse livro rwrs. O lvir ofo o algo também sei lá, eu esperava muito da obra e acabei mais do que se decepcionado kk. Enfim, eu vi esse lançamento a algum tempo e confesso que não tenho muita vontade em dar uma nova chance a autora, sei lá. Pode ser que mude, mas enfim... passarei hoje a sua dica. Até mais ver
    Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo Manoel, mais para e pensa, pode ser que no caso do livro "a probabilidade estatística do amor" você se decepcionou pelas altas expectativas, já se você ler este livro, você já sabe o que encontrar e as expectativas são pequenas, assim, quem sabe você não se surpreende?

      Beijos

      Excluir
  3. Oiee Nathalia ^^
    Esse foi o segundo livro que eu li da autora, e, mesmo que eu tenha amado o primeiro que li (A probabilidade estatística...), eu também não consegui gostar muito de "A geografia de nós dois". Não consegui me conectar com os personagens, nem com o romance, e nem com a história em si. Parece que isso aconteceu com muitos leitores também :/ uma pena.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Pena que a leitura não se tornou inesquecível para você, sendo apenas boa. É chato quando você não cria uma conexão com os personagens, e que o romance entre eles não tenha atraido sua atenção. Confesso que isso talvez aconteceria comigo também caso fosse ler a obra.

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bem?
    Realmente é complicado esses romances que acontecem muito rápido. As vezes eu acabo criando uma conexão e gostando dos personagens e da relação deles, mas em outras vezes tenho a mesma sensação que você. Eu particularmente acho a capa muito linda, e talvez eu venha a ler o livro.

    ResponderExcluir
  6. ai, FINALMENTE alguém que teve a mesma experiência com essa autora que eu!
    Eu li há alguns anos a Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista pq achei o título muito atraente e interessante. Mas no final, achei a narrativa falha e muito surreal. Eles se apaixonam depois de um voo de algumas horas - ok, eu poderia ter esperado algo assim pelo título, mas eu honestamente esperava muito mais, principalmente pelo fato de a autora ser tão famosa e tão bem comentada.
    Fico curiosa pra ler outros livros dela pra ver se foi um problema único ou se ela é assim em todos os livros, mas lendo sua resenha, eu percebo que você teve a mesma experiência que eu e que talvez esse seja um problema com todos os livros mesmo ://
    E parabéns por dizer o que pensa independente de não ter gostado do livro tanto assim, gosto muito de ler resenhas assim!
    Beijos!

    www.beyondbluedoors.com

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Tô bem curiosa em relação a esse livro, porque li um outro livro da autora e adorei! Ela tem uma escrita bem fluída e narra de uma maneira tão envolvente, que é impossível largar o livro. E por tudo o que já li de A geografia de nós dois, esse livro tem essa mesma pegada. Além disso, gosto bastante dessa pegada de livros YA + drama.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oiii
    Apesar de todas as ressalvas que tenho com a autora, tenho o ebook desse livro, só não sei se terei coragem de ler, estou esperando uma dica que me faça ter vontade de ler, e vc me desanimou mais hauhaua, acho a autora muito clichê.
    Mas quem sabe eu não mude de ideia.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Então menina, me lembro no lançamento desse livro que eu estava doida para ler esse livro, mas resenhas como a sua agora me desmotivou um pouco sabe?
    Que bom que no fim, foi uma leitura boa para ti apesar de tudo.

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

Uma das coisas que mais incentiva uma blogueira é saber o que estão pensando sobre o seu trabalho. Por isso seu comentário é IMPORTANTE. É com ele que vou saber se estou indo pelo caminho certo. Criticas positivas? são mais que aceitas. Criticas negativas? também, só peço que seja feita com respeito. Esse é um espaço para trocar ideias e espero ver você por aqui.