O Vento me disse... #72 - O Amor do Fazendeiro - Janice Diniz


O Amor do Fazendeiro
Autora: Janice Diniz
N° de páginas: 292
Editora: Amazon
Ano: 2017
Série: Cowboys de Sacramento
Skoob: Aqui
Compre: Aqui
Rafael Leonardi, de 42 anos, é um criador de cavalos de corrida bem-sucedido. É conhecido por ser implacável nos negócios, frio e pragmático. Lutou a vida inteira para provar que não precisava da fortuna da família nem do homem que levou à própria esposa ao suicídio: o seu pai. No entanto, depois de morto, o patriarca dos Leonardi ainda interfere na sua vida. Para que Rafael receba a sua herança, ele precisa se casar novamente e se manter casado por um ano. Isso se a escolhida em questão não tivesse 19 anos e viesse de uma família pobre. O contrato até daria certo se Manuela Esteves não fosse passional, impulsiva e de pavio curto. E se ela não se importasse com Artur e Amanda, os filhos do fazendeiro.A mudança para Sacramento trouxe esperança de dias melhores a Manuela. O que ela não sabia era que o emprego de babá não existia. E que o seu suposto patrão é um sujeito arrogante e grosseiro. Porém, ao mesmo tempo, forte e selvagem, um bruto bem-nascido que sabe o seu lugar no mundo. E tal constatação a fascina. Ele, no entanto, não se cansa de lhe dizer para não se iludir, não se apaixonar, não estragar o acordo comercial entre ambos, não misturar sentimentos e dinheiro.O problema é que Manuela se apaixonou pelo seu marido e está disposta a se tornar a sua esposa “de verdade”. E, enquanto ele tenta manipular a situação, ela o envolve na sua teia de sedução. Contudo, na mesma fazenda em que encontrou o amor também poderá encontrar a morte, quando começa a receber mensagens e telefonemas de um sujeito obcecado por ela.

Manuela é uma menina simples que sempre soube de suas responsabilidades sendo a filha mais velha de uma família que sabe o valor do dinheiro e da falta dele. É por esse motivo que ela decide aceitar à proposta para se mudar da cidade em que vive para morar e trabalhar em Sacramento, lugar em que lhe foi oferecido um emprego de babá de duas crianças. Chegando a Sacramento ela logo percebe que não vai ser fácil trabalhar na fazenda pois seu patrão é um fazendeiro bruto que insiste em ser grosseiro em boa parte do tempo.

Rafael Leonardo é um cara que sabe e faz o que quer e que sempre lutou para vencer na vida sem a influência do pai. Falando nele, os dois nunca possuíram uma boa relação, que só veio a piorar com a morte da matriarca da família. Infelizmente o pai dele acaba vindo a falecer, mais mesmo morto ele ainda tentou influenciar a vida do filho. Acontece que para Rafael receber a fortuna do pai ele teria que se casar com uma mulher e viver por um período com ela. Ele fica bem chateado com a situação mais aceita a condição do testamento do pai e decide se casar (com as suas próprias condições). É com esse contexto que ele acaba escolhendo a jovem Manuela, que precisa do dinheiro para ajudar a família, para ser sua esposa. E como esperado aquilo que começou como um negócio se torna algo mais. E os dois acabam vivendo uma experiência nova e inesperada.

O Amor do Fazendeiro, escrito pela brasileira Janice Diniz, foi meu primeiro contato com a autora e com a série Cowboys de Sacramento. No início vemos uma jovem de 19 anos, Manuela, indo morar em Sacramento sem saber que o emprego de babá não existe e que na verdade ela teria que se casar em troca de uma boa pensão. Apesar explanar minha opinião sobre o enredo mais para frente tenho que adiantar que esse comecinho foi bem empolgante para falar a verdade. 
"Às vezes, tinha a impressão de que era empurrada ladeira abaixo sem saber por quem, sem conseguir ver as mãos que lhe pressionavam as costas. Outras, sentia como se fosse levada pela correnteza da vida, nas ondas do cotidiano, como um barco à deriva."
De modo geral, acho que o enredo se encaixa perfeitamente em um romance de banca (coisa que me agrada já que não tenho preconceito e até gosto), pois ele possui elementos básicos que podem ser vistos em obras da autora Diana Palmer por exemplo; mocinha jovem que se vê "obrigada" a casar, mocinho bem mais velho que exala masculinidade e que além de bonito, é rico e super rude, crianças que precisam da atenção do pai e que a protagonista passa à gostar, enfim, são componentes que não me desagradam como já pontuei, mas que aqui não me satisfizeram e tenho que falar o por quê.

O primeiro motivo foi que não senti muita empatia pela protagonista. Manuela, no início, me parecia ser uma pessoa super responsável e que por viver com dificuldades sendo a filha mais velha, parecia ser madura apesar da idade. Ela até foi assim nas primeiras páginas, entretanto, com o decorrer da leitura ela se mostrou imatura e impulsiva. Enquanto com Rafael senti que sua transformação de um homem frio e calculista em uma pessoa melhor se deu de maneira bem superficial.
"Sabe quando você olha para o alto e não vê o céu? E ele está ali, bem acima da sua cabeça, se mostrando humildemente glorioso. Mas você olha sem ver, os seus olhos estão virados para dentro de si mesmo, dominado pelo ego, o lixo da mente."
Além de tudo, a autora inseriu um vilão que até proporcionou um final movimentado, mas também é fato que as situações foram bem previsíveis e me pareceu ser bem corrida. Sem falar que as expressões coloquiais poderiam ser maneiradas e as descrições corriqueiras - como a que Manuela fala das remelas - poderiam ser tiradas pois são totalmente desnecessárias. Acho que tudo isso acabou influenciando também na maneira como enxerguei a relação dos protagonistas, que ao meu ver, era bem mais carnal do que sentimental. 

Por fim, O Amor do Fazendeiro poderia ser um nacional simples e gostosinho de se ler em um dia chuvoso, no entanto, erros na condução dos personagens e na personalidade deles fizeram com que a trama fosse bem regular para mim. Infelizmente não me conectei com a história, com os personagens e nem com a escrita da autora. Apesar disso deixo com você a escolha de ler ou não a trama, afinal, opinião é opinião e cada um tem a sua.
"Aceito os riscos de voar alto, a felicidade está nas nuvens e as nuvens dentro do peito."

Li o e-book de O Amor do Fazendeiro pelo Kindle Unlimited da Amazon. Quem quiser saber mais é só acessar este link e ler a trama da Janice Diniz. 

12 comentários :

  1. Oie,
    por ele lembrar romance de banca já curti, não sou muito fã, mas acho romance de banca bem charmoso.
    Agora o fato da autora se perder um pouco nos personagens acho que ficaria bem incomodada, acredito que manter a responsabilidade da protagonista de uma forma homogenea seria legal! Uma pena que ela foi se mostrando imatura.

    ResponderExcluir
  2. Oi Nathalia!
    Eu não conhecia o livro, mas como o estilo da história não é o que gosto de ler, nem interessada fiquei. Até gosto de romances, mas daqueles que temos uma construção dos personagens e fico bem irritada quando os personagens se apaixonam logo no primeiro encontro, ou quando um dos protagonistas é forçado a ter que se relacionar.
    Com todas as críticas que você fez, mais o estilo que não me agrada, com certeza não seria um livro que leria. Mas gostei de ler a sua opinião sincera. Sua resenha está muito boa.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá...
    Ainda não conhecia a obra em questão, mas, pelo que pude perceber através de seus comentários vejo que é uma obra com muitas ressalvas e que por isso me desanimou muito a me entregar a leitura. Acho que também não gostaria da protagonista, portanto, prefiro passar a dica.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Que pena que a leitura não foi tão positiva!
    Apesar de não conhecer a série, gostei da premissa do livro, romances como este me atraem. Entretanto, os fatores que você listou como negativos me desanimaram, mocinhas imaturas me irritam, como você disse, a Manuela se mostra imatura e impulsiva ao longo do livro.
    Quem sabe eu leia a série. Obrigada pela dica!

    beijos - Anne and cia

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Eu amo a Janice e esse livro! Eu também senti um pouco disso que você disse, mas mesmo assim a história foi boa e cativante pra mim. Dê uma chance para outros livros da autora. Eu recomendo "A Garota Feita de Amor" que é um dos meus preferidos da autora <3

    ResponderExcluir
  6. Oi Nathália,
    Eu amo esses romances da Amazon, tenho vários no meu kindle esperando para serem lidos.
    E esse vai para a lista com certeza! rs
    Ainda mais sendo nacional.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Linda resenha, ainda não conhecia esse livro mas já anotei aqui pra ler. Lindo blog, amei conhecer :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi tudo bem? Conheço algumas obras de Janice, e vou te dar uma dica leia os Cowboys de Santa Fé, nem todos os livros a gente se identifica, mas dê uma chance a mais, não vai se arrepender. Esse cowboys de Sacramento não li nenhum ainda, mas já está na minha lista de leitura, apesar de você não ter gostado, admirei sua sinceridade, parabéns pela resenha.Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda vou ler outro livro dela e pode deixar que sua indicação está anotada. Espero de coração que eu possa me encantar com uma história dela, pois curto as temáticas, o ambiente criado por ela. Enfim, obrigado pelo comentário.

      Beijos

      Excluir
  9. Eu não conheço os livros da autora ainda e provavelmente lerei um lançamento dela pela parceria com a editora. Por conta disso vim cheia de curiosidade ler sua resenha e logo que entendi que a mocinha é enganada para ir para a propriedade do mocinho eu já fiquei decepcionada. Me desanimou totalmente. Não parece de modo algum o tipo de livro que aprecio e, sinceramente, prefiro passar longe.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Olá, a história me lembrou mesmo os livros da Diana Palmer, o fato de termos um mocinho bruto não me agradou muito, então por isso já não fiquei tão interessada. Obrigada pela resenha sincera.

    ResponderExcluir
  11. Oi Nathalia! Tudo bem?
    Eu terminei de ler a resenha e confesso que não tenho certeza se estou completamente fula da cara com essa mocinha ou se estou espantada com o fato de que tem escritoras que ainda apelam para esse tipo de história. Sério, não consigo achar resposta.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir

Uma das coisas que mais incentiva uma blogueira é saber o que estão pensando sobre o seu trabalho. Por isso seu comentário é IMPORTANTE. É com ele que vou saber se estou indo pelo caminho certo. Criticas positivas? são mais que aceitas. Criticas negativas? também, só peço que seja feita com respeito. Esse é um espaço para trocar ideias e espero ver você por aqui.