O Vento me disse... #65 - Marca da Escuridão - Sylvia Day


Marca da Escuridão
Autora: Sylvia Day
N° de páginas: 280
Editora: Faro Editorial
Ano: 2015
Série: Marked #01
Skoob: Aqui
Comprar: Aqui
Amaldiçoada por Deus, caçada por demônios, desejada por Caim e Abel…Tudo isso em um dia normal de trabalho…Anos atrás, Evangeline teve uma incrível noite de amor com um homem misterioso que ela nunca mais conseguiria esquecer. Mas aquele momento de prazer tornou-se um desastre de proporções bíblicas: ela recebera a Marca de Caim. Empurrada para um mundo em que pecadores são marcados e transformados em assassinos de demônios, ela tem agora Caim como protetor e Abel como seu novo chefe, que também fica loucamente atraído por ela. Eva torna-se então o novo e explosivo ponto de discórdia, no caso mais antigo de rivalidade entre irmãos.


Senti uma sensação de déjà vu quando vi Evangeline - ou simplesmente Eva - entrar na Gadara Tower para uma entrevista de emprego. Sensação essa, causada por leituras eróticas feitas por mim anteriormente e que possuíam este ponto comum - sendo Toda Sua da própria Sylvia um exemplo. É claro que a sensação parou por ai tendo em vista que Marcas da escuridão, da americana Sylvia Day, vai além do erótico e se aventura na fantasia; mostrando um mundo vivenciado por humanos, anjos e demoníacos.

A história começa com Eva já em ação depois de ser marcada e de cara vemos as suas dificuldades em se adaptar à sua nova vida, a de amaldiçoada a ser caça e caçadora de demoníacos. Depois deste pequeno interlúdio voltamos ao dia em que ela foi marcada por Reed Abel e posteriormente por Alec Caim, um homem misterioso que fez parte do seu passado e que está de volta para ser o seu parceiro, protetor e tutor. Pelos nomes dos personagens principais - Eva, Caim e Abel - dá para se notar que a autora usa os personagens históricos/religiosos, Caim e Abel, em sua trama. E assim como no livro religioso, os irmãos portam certo antagonismo agravados aqui, pela ligação de ambos com Eva; sendo Abel o chefe e responsável por designar as missões da protagonista e Caim o responsável por ensiná-la a sobreviver a esse mundo totalmente louco. 

A atmosfera criada em Marcas da Escuridão é algo diferente do que estava acostumada à acompanhar da autora - meu único contato com ela tinha sido por meio da série crossfire -, mesmo sabendo que ela já tinha se aventurado em temas "angelicais" com a série Renegade Angels. Não sei se foi por esse motivo que estranhei o mundo criado pela Sylvia ou o que é pior, a maneira como ela narrou a trama. A verdade é que a narrativa em terceira pessoa e os próprios elementos  criados pela autora foram postos de uma maneira que me confundiram, me peguei diversas vezes tentando entender os significados e formas dos seres sobrenaturais que apareciam e o que estava da fato acontecendo. Sabe aquele exercício de ler e imaginar como as cenas acontecem? Me peguei fazendo isso e para o meu próprio desgosto não conseguia formar ás cenas com clareza, especialmente as que tinha ação.

Aliado a minha confusão, estava também o fato de que a história dos protagonistas não tinha nada que realmente me fizesse ficar na expectativa, talvez, a chama que ainda ardeu e pede para que continue com a série seja a possibilidade de se concretizar um romance entre Eva e Abel, aliás, queria que isso acontecesse já nesse primeiro volume. Olhe que nem desgosto do Caim, é só que o envolvimento dele com a Eva faltou aquele "boom", aquela química esperada nos protagonistas de livros eróticos. Falando nisso, por ser um romance categorizado neste gênero literário a autora pecou um pouco na inserção das cenas mais quentes - quase inexistentes, apesarem de serem de bom gosto-, preferindo dar vasão à fantasia.

Sobre a qualidade do físico, que é produzido pela Faro Editorial no Brasil é realmente muito boa. Ênfase para a capa que possui um relevo meio brilhoso que destaca o título, os inícios de capítulos que possuem uma arte de destaque, as letras de tamanhos ótimos e as folhas amareladas que ajudam na hora da leitura. 

Marca da escuridão, primeiro volume da série Marked, cumpre com o papel de introduzir o leitor na fantasia criada pela autora e, apesar de ter me confundido e da falta de um plot twist que me prendesse, não diria que é um livro ruim.


"Eva olhou para a tela do computador e sentiu um pânico estranho, indefinido. A marca de Caim. A marca dada por Deus a Caím como proteção enquanto vagava pela terra como punição por ter matado Abel, seu irmão.Eva fora marcada por um fanático religioso."
Série Marked

Livros já lançados no Brasil


A saga traz erotismo em uma narração cheia de suspense com muita ação e um toque de divertimento. No Brasil, a Faro Editorial é a responsável por publicar os livros da saga.


Os três primeiros livros levam os títulos de: Marca da EscuridãoMarca da Destruição e Marca do Caos, respectivamente. Em 2017 foi lançado o quarto livro da saga, chamado Marca de Guerra.


7 comentários :

  1. Como é ruim quando a gente espera um pouco mais do livro né? Eu sempre fico esperando um romance porque sou destas né, e não tenho esta coisa de só tesão e tudo o mais, mas quem sabe realmente no próximo livro.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que pena que o livro não foi totalmente positivo para você, eu já adorei a trama e não achei confuso, mas concordo que são narrativas diferentes (marked e crossfire) e por isso vc pode ter estranhado, espero que consiga aproveitar os demais
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Eu tenho os quatro livros da série aqui em casa, mas ainda não fiz a leitura por falta de tempo hábil, porque sei que quando começar vou querer terminar todos de uma única vez, rs. Mas espero ter impressões mais positivas que você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Já conhecia esses livros, mas não tenho a mínima vontade de fazer essas leituras. Confesso que saber que o livro te decepcionou tanto assim e que não trouxe, em momento algum, a questão da expectativa, me deixa bastante desanimada. Mesmo você dizendo que não é um livro ruim eu não fico curiosa para ler, pois N outros motivos, um deles é o gênero da obra, não me atrai. Achei muito legal você ter sido sincera.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Que pena que você teve tantas ressalvas. Confesso que curto bastante erótico, mas erotismo com fantasia não rola comigo não! Hahahah
    E um livro erótico cujos personagens não têm química? Passo longe! Hahaha

    Beijocas

    ResponderExcluir
  6. Olá! Tudo bom?

    Eu já li esse livro e gosto bastante, e de fato é algo bem diferente, principalmente por causa da série Crossfire. A diagramação da Faro é magnífica, isso é fato. O que eu mais gosto dessa série é o irmãos, tanto que li até o último livro. Uma pena você não ter gostado tanto :/ ❤️

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bom?

    Eu só li a trilogia - agora série - Toda Sua, da Sylvia. Tive a infelicidade de ler achando que seria uma trilogia e me deparo com um terceiro volume que deixa várias pontas soltas e descubro que ela ainda escreveria outros livros. Desisti, logicamente, principalmente por não estar gostando tanto da história e ficar decepcionada com a decisão da autora (já que o terceiro livro, para mim, foi desnecessário). Então eu acabei não querendo ler mais nenhum livro dela.
    É uma pena que você não tenha gostado da leitura, mas confesso que, pela sua descrição, eu também não gostaria. Fiquei chateada por perceber que os protagonistas não tem química - fundamental para um livro erótico, certo? -, fora que talvez eu ficasse confusa com a trama. Acho que não é uma leitura que me agradaria, realmente.

    Enfim, adorei a postagem a agradeço a indicação, mesmo assim :)
    Abraços.

    ResponderExcluir

Uma das coisas que mais incentiva uma blogueira é saber o que estão pensando sobre o seu trabalho. Por isso seu comentário é IMPORTANTE. É com ele que vou saber se estou indo pelo caminho certo. Criticas positivas? são mais que aceitas. Criticas negativas? também, só peço que seja feita com respeito. Esse é um espaço para trocar ideias e espero ver você por aqui.