O Vento me disse...#38 - Um Dia de Cada Vez - Courtney C. Steves


Um dia de cada vez
Autor (a): Courtney C. Stevens
N° de páginas:231
Editora:Suma de Letras
Ano: 2014
Skoob: aqui
Alexi Littrell era uma adolescente normal até que, em uma noite de verão, sua vida é devastada. Envergonhada, a menina começa a se arranhar e a contar compulsivamente uma tentativa de fazer a dor física se sobrepor ao sofrimento que passou a esconder de todos. Ela só consegue sobreviver ao terceiro ano do ensino médio graças às letras de música que um desconhecido escreve em sua carteira. As canções parecem adivinhar o que o coração de Alexi está sentindo. Bodee Lennox nunca foi um adolescente normal, mas agora é o menino que teve a mãe assassinada pelo pai. Em seguida, ele vai morar com os Littrell, e Alexi acaba descobrindo que o Garoto Ki-Suco, o quieto e desajeitado menino de cabelos coloridos, pode ser um ótimo amigo. Em Um dia de cada vez, Alexi e Bodee, ao mesmo tempo em que fingem para o resto do mundo que está tudo bem, passam a apoiar um ao outro, tentando viver um dia de cada vez.

Cheguei a Um dia de cada vez (lançado no Brasil pela Suma de Letras em 2014) depois de ver comentários mais que positivos com relação à história e seus personagens. A verdade é que o mesmo possui uma temática densa e bem complicada, que é o abuso sexual e as consequências  na vida da vitima cujo o agressor vive no seu próprio circulo social.

O interessante é que ao tempo que trata de um tema pesado, o livro é simples, com momentos de uma sutileza maravilhosa. Foi realmente belo ver o desenvolvimento do relacionamento da Alexi e o Bodee, e não estou falando de alguma coisa amorosa, mais sim da maneira como a amizade deles floresceram e de como eles se uniram para tentar passar pelas situações que ambos estavam vivendo no momento. Por esses motivos já adianto, não esperem na leitura da Courtney C. Steves coisas escancaradas e mirabolantes, pelo contrário, preparem-se para um drama simples, sutil e real. Que mostra uma situação que pode acontecer comigo, com você, com algum conhecido ou o que é pior, que DEVE estar acontecendo com alguém neste exato momento que você termina de ler essas palavras. (Isso meio que assusta quando paramos para pensar, não?)

Voltando a história do livro, a autora nos conta o drama de Alexi Littrell, uma garota popular, alegre... normal, que depois de uma noite de verão viu sua vida ser totalmente abalada e que para não afetar aqueles que gosta, passou a esconder um segredo. Este segredo afetou ela profundamente, a tornando uma pessoa retraída, constrangida e assustada que apesar de lidar com tudo sozinha - por não querer que os outros tenham pena ou que ela fique rotulada como "a garota que foi abusada" -, não conseguia pugnar muito bem com tudo quando estava na solidão do seu quarto. O único alento que ainda conseguia fazer com que ela sorrisse era o admirador secreto com quem ela trocava trechos de músicas em uma carteira da escola, pois mesmo sem conhecer, ele era o único que conseguia  a entender. 
Sinto a necessidade de contar. A compulsão é esmagadora. Mesmo agora, 104 dias depois...
Neste meio tempo a Alexie acabou se aproximando de Boddie, um garoto rotulado por todos na escola como o garoto Ki-Suco (ele pintava o cabelo com um pó colorido diferente a cada dia), além desse rotulo, ele ganhou mais um: o do garoto que o pai foi preso por assassinar a mãe. Essa aproximação deles se deu meio que sem querer e com o decorrer da trama só foi se fortalecendo pois os dois de uma maneira estranha se entendiam e não se julgavam. 

Uma das coisas que a Alexie sempre se questionava era o fato de que ela não disse não, ela só ficou paralisada. Isso a perseguia a todo momento e o que era pior, é que a pessoa que abusou dela era uma pessoa conhecida, respeitada, boa pessoa (?) e que só fez isso uma vez. Esse também era um dos motivos pelo qual ela lutava para esquecer, no entanto, nos momentos em que ela não conseguia isso e se entregava ao desespero, eu me compadecia ainda mais com sua dor, eu ficava querendo que ela conseguisse superar, que ela tivesse a coragem para dizer o que é que tinha passado.  
 

Confesso que também me questionava o por que da Alexie não conseguir dizer para ele parar, me questionei por que ela não falava logo quem era, me questionei por que ela não procurava ajuda, me questionei o por que dela ser cheia de medos para seguir em frente, me questionei o por que de existirem pessoas assim, me questionei o por que da autora terminar o livro da maneira que terminou (e que apesar de entender, posso dizer que deixou um pouco a desejar), e por fim me questionei o por que que eu nunca parei para refletir realmente sobre essa situação.

"O closet é a minha maldição e meu lugar de paz. Por pelo menos uma hora todos os dias, eu me escondo lá. Encolhida e aninhada. Abraçada aos joelhos, enquanto forço minha mente a não viver no modo louco de "antes e depois".
Enfim, eu só posso recomendar a leitura desse livro, que foi fundamental para que eu pudesse refletir e entender um pouco o que se passa na mente de quem passa por isso. Acredito que o livro serve como um alerta, fiquemos todos atentos pois pode ser que uma pessoa próxima esteja passando por isso. E se por acaso for VOCÊ que passou ou está passando por isso, o livro te mostra que as coisas não são fáceis, que não vão ficar bem logo, no entanto, mostra que a melhor maneira de tudo é procurar ajuda. Você não está sozinho, não deixe que uma pessoa tire a sua vontade de seguir vivendo, lute pelos teus sonhos, pela tua verdade, pela tua sanidade, pela tua saúde e lute pela tua FELICIDADE
Mas hoje é melhor do que ontem. E essa dor ainda é um buraco em mim, mas é um buraco que está diminuindo.
Livro mais que recomendado!

15 comentários :

  1. Olá, tudo bem? Me formaram lágrimas nos olhos, as vezes eu acredito que sou muito manteiga derretida, choro muito fácil. Esse livro, de acordo com a sua resenha, é mais que maravilhoso, é estupendo. Esse livro me fez lembrar de um filme que eu assisti, a garota em uma festa é abusada por um garoto e depois disso ela se transforma e outra pessoa, não me lembro o nome do filme mas a protagonista é mesma do crepusculo, talvez se você procurar pelo nome dela você encontre. Beijos
    http://leesoncre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ai gente, não posso ler livros assim que me acabo de chorar, não o conhecia ainda mas pela intensidade da tua resenha eu já fiquei toda emocionada aqui. Gostei muito do livro pelo que vi na tua resenha, fiquei curiosa para conhecer essa história. Acredito que deva ser sim, para refletir, com certeza deve ajudar muito quem passa por algo assim ou quem conhece alguém.

    ResponderExcluir
  3. Oiee Tudo bom?

    Quando lançou esse livro, eu fiquei hiper ansiosa para ler, e não sei porque eu simplesmente esqueci. Mas agora ele está de volta ao topo da minha lista. Ultimamente anda saindo muitos livros assim, a temática está atraindo bastante as pessoas, assim como o bullyng.
    Adorei a sua resenha, parabéns. É de livros assim que vamos sempre nos lembrar, que nos fazem questionar e pensar sobre assuntos meramente esquecidos.

    =)

    ResponderExcluir
  4. Oi Nathalia!
    Já vi esta capa várias vezes, não imaginava que abordaria um tema tão sério. Gostei de saber que, ao mesmo tempo, este tema é abordado com leveza. Parece ser uma estória carregada de emoções fortes e com muitas mensagens. Gostei da resenha e adicionarei à minha lista de desejados, parece ser uma estória que vale a pena!
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com

    Está rolando novo sorteio no blog! Em parceria com a Giz Editorial, estamos sorteando um exemplar do romance histórico nacional Jardim de Espelhos, de Verdiana Maenaka. Estou avisando pois lembro do seu grande interesse pela obra, na resenha, e adoraria ter a sua participação. Clique aqui e participe.
    Desculpe se estiver incomodando <3

    ResponderExcluir
  5. Olá!!!
    Tudo bem?
    Achei tudo interessante, emocionante e triste, um livro que já coloquei na lista e quero ler em breve. Aborda um assunto polemico e que infelizmente está cada dia mais presente e os culpados impunes. Parabéns pela resenha e obrigada pela apresentação.

    Beijos
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  6. OI. Sabe que eu adorei este livro. Muitas vezes pensamos porque as pessoas deixam acontecer, mas só quem passa sabe o que pensa e sente no momento e o quanto o choque leva o tempo todo. E este livro trata isto de uma maneira saudável e a amizade ajuda de uma forma exemplar mesmo.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  7. Oii!

    Eu não conhecia esse livro e nossa! Acho que o enredo é ótimo para nos fazer refletir como você mesmo disso, estou percebendo um número muito alto de livros com esse gênero e acho que os enredos estão cada vez melhor trabalhados.
    Enfim, curti a resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Acho a capa deste livro tão bonita!!!! Geralmente não gosto de rostos nas capas, mas essa está sublime! Pela sua resenha, sei que vou chorar bastante quando fizer a resenha, mas lerei mesmo sabendo disso, até pq eu amo um bom drama!!! Adorei!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Mesmo eu não tendo problemas em ler livros com temas mais pesados ele não me interessou (?), já li um livro com abordagem parecida e pela sua resenha esse livro me pareceu menos denso, mesmo tendo uma crítica tão clara.

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oiee ^^
    Ah esse livro é tão lindo ♥ lembro que li ele com um nó na garganta o tempo todo e me questionando, assim como você. É um dos meus livros favoritos, e me ensinou tanto que até hoje ainda sinto as coisas que senti o lendo.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    Vejo muitas opiniões positivas sobre o livro e ele está há bastante tempo na minha wishlist, só que todas as vezes que eu ia comprar livros eu acabava não o encontrado, e consequentemente me esquecendo de compra-lo.
    Sua resenha me deu ainda mais vontade de ler esse livro, adoro livros com temas polêmicos que fazem com possamos ter uma outra visão de uma situação ruim.

    Beijos,
    entreoculoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Ola Nat o tema abordado a automutilação é um tema de certa maneira pesado, afinal a protagonista encontrou como remédio a dor de seus medos e temores, fico feliz que a autora abordou o tema de maneira leve, gostei da premissa do livro, mas deixarei para ler no ano que vem. Fico feliz que apreciou a leitura. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  13. Olha eu sinceramente acho a capa desse livro linda.
    Já tive interesse em ler esse livro, mas por agora eu acho que não pegaria para ler não, porque
    estou investindo em leituras mais leves sabe? Mas mesmo assim gostei de saber sua opinião sobre ele. Isso do garoto se aproximar da menina e ainda ter uma amizade ajuda, até por conta dos problemas que ela passou. Nem imagina o que ela deve ter passado ou o que se passou na cabeça dela. Fiquei bastante assim pensativa e achei que a estória é bem intensa pelo jeito. Mas espero um dia ter a chance de fazer a leitura. Quem sabe né?

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/caixinha-de-correio-6-parte-2.html

    ResponderExcluir
  14. Olá que bom ver esse livro aqui, eu sou apaixonada por esse livro é tão sensível e real, e no final a autora ainda nos conta algo que nos choca e ao mesmo tempo nos enche de orgulho por ter finalizado a leitura e saber que ela sabe do que está falando, não são apenas palavras soltas em um conjunto de papel para ganhar dinheiro, eu estou muito ansiosa pela continuação com menino KiSuco, espero que a Suma em 2016 publique.
    Beijos.
    Giuliana.

    ResponderExcluir
  15. Faz tempo que eu namoro a capa desse livro na livraria, mas acho que nunca parei para analisar sobre o que se tratava a história e posso dizer que fiquei surpresa com o que li. Realmente não deve ser nada fácil passar por uma situação assim, o trauma deve ser muito grande para a vítima. Quero muito ler o livro e conhecer de perto essa história.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir

Uma das coisas que mais incentiva uma blogueira é saber o que estão pensando sobre o seu trabalho. Por isso seu comentário é IMPORTANTE. É com ele que vou saber se estou indo pelo caminho certo. Criticas positivas? são mais que aceitas. Criticas negativas? também, só peço que seja feita com respeito. Esse é um espaço para trocar ideias e espero ver você por aqui.